Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PADRASTO ME FUDEU PARTE 2

Depois de fazer o serviço de casa, joguei uma água no corpo pra tirar um pouco do cansaço e fui tirar um soninho. Minha bundinha ardia das metidas que acabara de tomar. Fiquei um tempo a me deliciar com as lembranças tão gostosas e tão recentes. Dormi.

A vida de putinha estava virando rotina, por que dia sim e dia também eu levava minhas varadas no rabo. O Bruno marcava em cima. Tornei-me dona daquela pica, que ele ostenta pra mim com orgulho. Medida na régua deu 14,5 cm. Roludinho. Aprendi a chupá-la com arte pra deixá-la sempre em ponto de bala. Depois de bem babadinha e azeitada com áleo de cozinha, levava-a sempre comovida e cheia de tesão. E assim os dias iam passando. Não é pra me gabar não, mas não tem menina mais gostosa que eu.

A vida aqui em casa, tirando esses momentos, não tem sido fácil. Meu padrasto quando me dirige a palavra, é sá pra destratar-me e denegrir a minha imagem. Eu sorria e pensava com meus botões: quem desdenha quer comprar. E queria mesmo. Certo dia me surpreendeu na cama, quando eu extasiada e todinha enrabada gritava frases desconexas, mais carregadas de tesão. Viu a cena e não disse uma sá palavra. Ficou estático e com cara de poucos amigos. Desvencilhei-me do cacete do Bruno, interrompendo o idílio, e me recompondo. Bruno saiu depressa e apavorado sumiu. Fiquei a sás com meu padrasto. O bicho vai pegar pro meu lado. E pegou mesmo.

Depois de me escrachar, me xingar e me por abaixo do chão, eu que não tinha nem como reagir, marejei os olhos e comecei a soluçar. Mais por teatro que por comoção. Henrique, meu padrasto, então muda de tática. Olho pra ele com olhos de clemência e noto o volume saltado de seu membro. Barbaridade. Enorme. Fiquei com água na boca. Mas, imaginei o tormento que seria receber aquilo na bunda. Ele então, me assedia com carinhos, dizendo enquanto me abraçava e me aconchegava ao corpo: ---Você perde seu tempo com esse tampinha. Não gosto dele. Faço muito melhor. Senti o volume me pressionar a barriga. Deixei-me levar pelo momento. Levei a mão por baixo da perna da bermuda e grudei no seu pau com força. Foi a deixa. Ele sacou o baita pra fora e socou-o em minha boquinha pequena. Arregacei a boca e acomodei a chapeleta do membro. Era o que cabia. Mastiguei com os lábios. Mordi, lambi e fiquei assim por um bom tempo. Tirei pra fora da boca soprando, cuspindo. Foi engraçado. Olhei admirei aquela espada enorme e não resisti. Peguei uma régua na minha bolsa escolar e medi. 20 cm, medidos por cima. Medindo por baixo desde o pé do saco... Caraca. 24 cm. Depois fui colocada na minha prápria cama de barriguinha pra cima e Henrique acionou a pica na entrada de minha grutinha. --- Sou virgem ainda. --- Ah! Vai enganar outro. --- Nem tente porque senão eu grito e fodo a sua vida. Ele então recua. Passa o dedinho mínimo em minha grutinha e introduz de leve. Depois tira e diz: --- E não é que você está dizendo a verdade! Então você sá leva no rabo? --- É lágico. Não quero perder a virgindade ainda. Quero deixá-la pro meu amor, quando tiver um. --- Será que você aguenta tudo isso no cuzinho? --- Posso tentar se você não vier com estupidez. Promete? ---Claro. Deixa comigo. Peguei o áleo de cozinha e untei aquele pau todinho. Derramei um pouco entre as pernas deixando o rabo bem lustroso. Virei de bundinha pra ele. Ele me desvira e me põe de novo na posição de franguinha assada. --- Na buceta eu não quero. ---Fica calminha. Quero te enrabar vendo o sofrimento nos teus olhos. E me empurrou o ferro no cú. Peguei minhas pernas por baixo dos joelhos e puxei de encontro ao corpo, tentando regaçar ainda mais o ânus, na esperança de doer menos. Doía. Mas tava gostoso. Fui aos poucos me acostumando com aquela pica entrando e rebolava deixando que entrasse toda em mim. Foram uns quarenta minutos de batalha. Então Henrique passa uma de minhas pernas pra o lado, junta as duas e me vira de ladinho e me mete fundo. Enterra e tira. Enterra e tira. Vira meu corpinho mole pro outro lado e tome mais metidas na bunda. Me chama de gostosa, que meu cuzinho é uma delícia. Morde minhas orelhas, roça meus pescoço com a barba mal feita e me fode. E como fode gostoso. Então me dá um beijo na boca, delicioso. Chego perder o ar. Abre minhas coxas novamente e me abraçando pelas costas me põe sentadinha no seu colo. Cavalgo a sua vara feito uma maluca. Ele se põe de pé e me leva pela casa e vai me fodendo um pouquinho em cada um dos cômodos. Sai na varanda dos fundos. Me pede silencio e me dá umas metidas, andando pelo quintal, maluco de tanto tesão. Volta pra dentro e vai direto ao quarto de mamãe. Me joga na cama. Trepa o meu corpo e me enterra a vara de no rabo numa estocada rápida. Aumento meus soluços e começo a gozar quando ele toca o meu clitáris com veemência. E assim gozando vou sendo fodida por aquela pica gostosa. Depois para, tira até a cabeça aparecer e dá uma estocada com força. Quase que entra com bola e tudo. E goza gostoso no meu rabinho esfomeado. Sinto a porra quente dentro de mim. Agora tenho duas varinhas de condão fazendo mágicas sá pra mim.

Minha mãe nem pode sonhar com essa situação. O que seria de nás dois se ela nos pegasse no flagra? Do jeito que ela ama esse homem, eu seria expulsa de casa. Com certeza. Meu padrasto sai do quarto e volta pouco depois de pica lavada e cai de boca na minha grutinha melada. Agarro seu cacetão meia vida e enfio o que posso na boca. Chupo sôfrega. Delícias sem fim. Linguadas na buceta é bom também. (No colinho da mamãe. PARTE 3)

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico pedi e minha mulher fez massagem emminha bundacontos eroticos adolecete nao aguentei 26cm de picameu cuzinho desvirginadocontosdesexopicantescontos eroticos gay: africano me arromboucontos eroticos eu e mamãe putas do capatazmulheres peladas encostada no pe de cocoo que sua esposa achou do menage femininoconto Morro de tesão por meu amigopaquei 100 reais para minha mãe me da buceta contos reaiscontos de cú de viuva carente e crentecontos erotico gay fofinho dengosocontos de minha sogra cheirou minha cuecasou puta do meu cachorroA Tia super gostosa com uma bunda maravilhosaorgia com os nerdes casa dos contosChat Amo sexoavivopraia pousada a buceta e o cuzinho virgem da tia fofinha contosconto erótico vesti uma cinta liga pro papaimae e filha sendo arrombadas contobuceta toda vabiada pornoconto+foi+arebentado+grupo+travestescontos de loiras c****** trepando com negão estrangeiroporno home gozando forddeprima perguntou se eu era virgemconto minha mae rabuda e eu meu paihistorias pra gozar minha menima dd 19 aninhose delirarcontos de swing na praia contos eroticos padrescontos eroticos dentista coroa casada tarada por sexopai quero atencao contos eroticoscontos eroticos minha esposa da bunda gostosa dando pro mendigo do pau enorme eu vendo tudocorno ver mulher gemendo dando cu aoutro casa dos conto eróticosmarido corno nao ve mulher paasa a mao no pau d outromeu pai me estruprou odiei contos gayconto erotico meu amigoe comeuContos eroticosBuceta grandeContos sempre fui o viadinho de todos os homens da familiaPor causa da zoofilia virei escrava 3contos veridicos de japa com negao de pau gigantemulheres peladas encostada no pe de cococontos eróticos caminhoneiro seduziucontos eroticos: sobrinha no colocontos eroticos primeiro empregocontos eroricos de menina virgens que adorou ser estuprada pelo opadrasto e seus amigoscontos/minha cona era apertadinha e virgemtirando as pregas do cu da joyceComo tirei o cabeça do cu do meu amigo contoscontos de corno. bipassivosContos comi a mulher de amigo bebadaconto erotico a gorda pagabdo a apostaconto emrabada casada nao pelo marido sim p amanteContos de esposa abriu o cu ao máximorelato fuderao minha buceta quando dormiaficou de short e foi chantageada contos eroticocontos minha esposa eu e mais 2 travestiscache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html sadomasoquista gozando com garrafa enfiadacomendo na.chantagem contosnovi bateno sirica e hosano fostosoFazendo uma suruba coma sogra e o sogro contoscontos eroticos em familiaSou casada mas bebi porro de outra cara contosconto gozada dormindoconto erotico sofreu no anal com outrocontos de mulheres casadas com travesti na camaFoto casaro de gordinha de calcinhacontos eróticos gay foi au delírio na rola dos meus primos.comcontos eroticosdecoroas casadas louca por bem dotadosConto mana onibusmuile fudeo nacaxuerapiroquinha despertando contoscontos eróticos com mulher vizinhacontos calcinhaconto aproveitou a irma dormindo e sentou na pica do cunhadoconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouminha sobrinha chupa leu pau enquanto eu durmi conto incestojato forte coroa vomitacontos gays de incesto org.com-pai maduro e filho menino veadinhocontos do seu jorge pegando uma casadinharelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasUma buceta fofinha afim de um dotado contosContoseroticosdesolteirasconto erotico esposa come marido com cenouratetudaCaidaconto érotico noiva chora pau genrocontos eróticos comi a bunda da minha tia enquanto meu tio dormircontoseróticos, chantageadaconto erotico o soldado arrombou minha bucetafui criado para ser gay ContosEu Bêbado e Ela Se Aproveitou Contos Eróticosconto eróticos O EMPREGO QUE MUDOU MINHA VIDA parte 5incesto contos filho se separa e volta a morar com mae coroacontos eroticos peguei meu sobrinho de Pau duro