Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LUCAS, MEU AMIGO CIUMENTO II

Anteriormente havia comentado como transei com um dos meus melhores amigos da faculdade. Depois do ocorrido, nem ele nem eu tocamos no assunto e continuamos agindo normal, como se nada tivesse acontecido. A gente saia com os amigos, ele catava as gurias, eu também. Dormia na casa dele, mas sem rolar nada. Claro que eu queria que acontecesse de novo, sempre que tava no quarto dele, depois das festas, esperava que desse algum sinal, mas nada. Então eu desistia e dormia também. Mas ele continuava com aqueles “ciúmes”: sá “podia” ficar na casa dele depois das festas, sempre aparecia quando tava com uma guria, o mesmo de sempre, que eu levava na brincadeira.

Bom, até aconteceu outra festa, fiquei com uma guria, ele ficou com outra e, na hora de ir embora, a guria que Lucas ficou na festa, a Carla, veio com a gente. Tava sendo levada pelo Lucas pro abate. Ela era uma morena linda e muito gostosa e, pelo pouco que conversei, gente boa.

O Lucas dirigia, ela ia no banco do carona e eu atrás, conversando comigo. Até que ela para de falar e diz:

-Mas nossa! Como você é lindo! Você é muito bonito! - eu apenas dei risada. O Lucas olhou pra ela e olhou pra mim com uma cara de poucos amigos.

-Você não acha Lucas? - ela perguntou pra ele – Ele tem um rosto perfeito. - disse isso de mim, olhando pro Lucas, que tava puto.

-Eu não acho nada. - respondeu seco. Ela não ligou e sentou de lado no banco da frente, voltada pra trás e ficou conversando comigo até chegarmos na casa do Lucas, que ficou quieto o tempo todo.

Quando chegamos na casa dele, ele estava mais calmo.

-Você fica aqui – disse pra Carla, deixando-a no quarto dele – E você dorme aqui – me deixando no quarto do colega dele que estava viajando, onde sá tinha um colchão no chão.

-Tranquilo. - sorri e ele foi no banheiro. Quando me virei a Carla estava atrás de mim, me olhando. Tive que me segurar pra não agarrá-la e beijá-la, pois não sou fura-olho.

Nisso, o Lucas sai do banheiro:

-Ei, o que você tá fazendo aqui? - perguntou pra Carla. Ela não respondeu, ficou olhando pra mim e eu olhando pra ele. - Então tá, se quiser ficar com ele, fica aí! - saiu pro quarto dele. Carla ainda me olhou. Eu não disse nada, apenas me virei e ela foi atrás do Lucas.

Eu sorri com a situação e fui no banheiro. A porta do quarto do Lucas tava fechada. Voltei pro meu quarto e fechei a porta.

Quando fui tirar a roupa pra dormir, a porta se abre num supetão e é fechada. Quando me viro, sou empurrado com força contra a parede e recebo um beijo que faz tempo queria sentir de novo. Era o Lucas. Enquanto me beijava, desabotoava a minha camisa e colocava a mão dentro das minhas calças, pegando meu pau.

-Você queria transar com aquela vadia né? - falava entre os beijos que me dava – Eu vi na tua cara. - Tirou minha calça e me jogou sentado no colchão. - Mas não vai! - tirou a roupa dele. - Você vai transar comigo. Você é meu.

E se jogou em cima de mim, me beijando. Não me fiz de rogado e o agarrei. Comecei a beijá-lo, mordê-lo e lambê-lo, até que começamos um 69 delicioso. Ele lambia e engolia meu pau enquanto eu chupava a rola dele. Então ele fica de 4 e fala pra mim:

-Vem! Me come! Me come como você queria comer ela! Me fode como se eu fosse aquela vadia!

Fiquei doidão e o agarrei com força, mordendo a nuca dele e a orelha. E como ele pediu, fudi ele como se fosse a Carla, tanto que meti meu pau no cú dele com tudo. Quando fiz isso, Lucas deu um grito que não sei como a Carla não escutou. Fiquei esperando ela aparecer, sentindo meu pau sendo apertado pelo cuzinho do Lucas. Pelo jeito das pregas percebi que ele não tinha dado pra mais ninguém e era 2ª vez que dava o cú. E pra mim de novo. Como nada aconteceu e como o Lucas relaxou, comecei a bombar firme naquele ciumento do caralho. Metia duro e firme.

-Isso. - ele gemia e rebolava. Eu via que tava doendo, mas ela tava gostando – Me come! Me come! Quero que goze tudo em mim e não sobre nada pra ela!

-Com ciúmes é? - perguntei, bombando nele – Seu ciumentinho de porra! Assume que me quer sá pra ti. Não me pode ver com outra né?

-Não... - gemeu Lucas – Você é meu. Sá meu.

Pus ele de lado e meti de novo. Meu pau já entrava mais fácil e metia com vontade. A cada estocada, Lucas gemia e eu beijava ele.

-Toma meu pau, seu ciumento. Toma meu pau nesse cu apertado. Esse noite ele é todo teu. Como você quer, não vou deixar nada pra ela. - disse – Você vai receber tudo!

Isso! Assim! - gemeu Lucas.

Pus ele de frango assado e metia tudo e tirava. Esperava o cu fechar um pouquinho e metia meu pau todo de novo e tirava. Fiz isso até deixar o Lucas louco.

-Me fode de uma vez filho da puta! - me xingou, me agarrou pelo pescoço e me beijou – Vai caralho, goza no meu cú! Me faz gozar pelo cú!

Não me fiz de rogado e voltei a meter. Nisso, Lucas geme que nem louco, gozando sem que eu ou ele precisássemos tocar no pau dele. Quando ele gozou, não resisiti as contrações do cu dele no meu pau e gozei também, enchendo o cú dele de porra. Exausto, desabei em cima do corpo dele. Ficamos nos beijando. Meu pau amolece e é expulso do cú de Lucas. Ele se levanta e vai pro quarto dele.

Me levanto e vou limpar meu pau no banheiro e escuto barulhos vindos do quarto do Lucas: é a cama dele rangendo, batendo na parede e a Carla gemendo “Fode meu cú, fode!”. Sorrio “É... tá se vingando nela... Aprendeu comigo pra fazer com ela.”

Volto pro quarto, deito e durmo. Mas mais uma vez Lucas fez de conta que nada aconteceu.

Ow diabo de guri que sá quando tinha crise de ciúme queria dar pra mim.



Quem quiser add [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


pornoc/japonesasetravestiscontos eróticos mendigo no ônibuschantageada e humilhada pela empregada negracontos de putinhas casadaContos eroticos novinha desmaia de tanto gosaviadinho boquete na escola contocontos eróticos eu provocava meu primo novinhocontos sex fui tratada como putacontos eróticos namorada outrapai t***** acariciando a bundinha da filha e goza sem pararComtos casadas fodidas em cima da mesa por desconhecidosirmao com ciumes contos eroticosconto erostico cASALCOM UM MOLEGUE EM CASAconto mamae fode com filho aniversarianteconto erotico a filha curiosatransando com minha cunhada ela chupando meu pau aquela boca vermelha de batomconto erótico gay acordando com carinhosocontos eroticos envagelica abusadameu corno e muito otario contos eroticoscontos eróticos meu namorado deu o curso para não comerem minha bucetatnovinha safadinha dormindo com dedinho no cuzinho FredContos na pescaria com tios e amigos me fazen d bixinha delesmetendo na irmã dormindo boa f***conto erotico incesto sonifero filhaminha esposa ela não gostava de depilar sua buceta cheia de pentelhos eu disse pra ela se você raspar sua buceta vai ficar linda eu não sabia que minha esposa que ela tinha raspado sua buceta a noite eu entrei no quarto minha esposa tava deitada na cama com o lenço em cima da suas pernas ela disse pra mim tirar o lençol de cima da suas pernas eu tirei o lençol sua buceta tava raspadinha ela me perguntou pra mim você gostou da minha buceta raspadinha eu disse pra ela sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gozo ela ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu conto eróticodando cu munheres.com45anocontos pornos mamae carinhosacontos eróticos virei marido da minha irmãconto erotico comi minha irma casada no ranchomorena de seios gigantes e cintura fina fundendo com um homemcomo tira pedra da teta sem para de tanto se matusbarcontos eroticos enrabando o cliente bebadocontos eroticos noite do pijamaesposa amiga escrava conto eroticoZoofilia contos menininha chega do colégio animaisNo motel minha sobrinha ela chupou meu pau eu chupei sua buceta e fudi ela contos eroticos conto gay gozei na janelaPeguei o amigo d meu esposo cheirando minha calcinha meladinha,contos eroticosContos eroticos pega a força por pmodiava o marido da minha prima parte2 contos gayAdorei meu primeiro anal contos eróticosconto eroticp de titia rabuda la em.casa so de sainhacorno obrigado a chupar pica contocontos eroticos de vovominha mulher me fez de corno na nossa cama com meu consentimentocomo tira pedra da teta sem para de tanto se matusbarcontos eroticod de gordinhas q gosta de dar o cuconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogrocontos eroticos adolecentes brincando de esconder comessaram a dedar meu cu nao demorou e me comeramcheirei a calcinha fedorenta contos eroticosconto nao aguentei e fudi minha sobrinha de oito anosMe comeram ao lado do meu namoradocontos eroticos. buceta virgem, só liberava cuzinhoporn dpois de ir a padaria com o visinhocontos gays comessado pelo primocontos mais exitantes q ficamos exitadissimoscheirei a gorda bunduda conto eroticonoite fria com titia contos eróticosSogro gay conto eroticomullber mostrando cabasinhocontos eroticos de homem chupando a buceta esperadaContos não consigo deixar de pensar naquele pau enormeFUDIDA POR UM DESCONHECIDO, CONTOSconto incesto cunhadavideos de meninas fudedo co casorobia cadela contoscontos dando para minha familia parte 2contos eroticos esposa velhoconto gay metemos todo diaMe comeram ao lado do meu namoradocontos eroticos maduras eu e minha amiga levamos no cu a mesma piça contos eróticos virei strip-teasecontos meu marido adora me ver sendo chupada por outra mulhercamila da o cu ao pedreiro contosContos mulher estrupadas negroscontos de sexo gravida e carenterelatos comi a crente na marradei com muito amor conto separacaoconto herotico eu meuamigo sandado minha irmcontos eróticos punheta da primaComo me tornei a cadela do meu padrato contos eróticocasa dos contos eroticos meu marido trabalha eu meu filho rodulo me fode