Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

INRRITAÇÃO APARENTE

A manha estava linda e eu tinha um compromisso logo sedo, mas embora soubesse que às 15h tinha outro compromisso com minha esposa. Foi ai que tudo começou, cheguei em casa as 14:30Mn, minha esposa já não esperava mas para sairmos e demonstrava estar muito aborrecida pois eu não avia cumprido o combinado, e por mas que eu tentasse explicar ela não queria saber. Entrou a noite e ela estava irredutível, não queria assunto comigo. Estávamos na sala quando nossos filhos foram dormir, e como eu não tinha com quem conversar fui me deitar. Mas não consegui dormi, e fiquei na cama de onde eu tinha uma visão da TV através de um vaso de um jarro de flores espelhado. Fiquei ali sá e meditando sobre o que avia acontecido com o nosso dia. Ela toda bonita com pele macia, carinhosa, inteligente, com um corpinho de fazer qualquer marmanjo babar ( seu corpinho é maravilhoso, cinturinha fina, um bumbum empinadinho e lisinho,seios durinhos com os biquinhos bem volumosos, um tesão de mulher com tudo no lugar), não gosta de calcinhas fio dental e dizia não suportar filmes pornôs, e falava que a ideia de se masturbar.

Eu estava perdido em meus pensamentos quando observei que ela levantado, e não sei por que resolvi fingir que estava dormindo, ela passou para o banheiro e logo voltou, deu uma parada em frente a porta do quarto como se quisesse ter certeza de que eu dormia e logo voltou para o sofá, isso me chamou a atenção e comecei a observar o reflexo da TV no jarro pude vê que ela mudava os canais sem parar em nem um, até que parou, e para a minha surpresa em um canal pornô eu achei que ela iria mudar de canal mas isso não aconteceu. Passava um filme em que um camarada era chupado por uma mulher enquanto era comida por outro, e como o quarto estava escuro e práximo a porta avia uma planta que dificultava a visão para dentro do quarto, rolei para o chão e fui para a porta de onde eu podia vê-la sem ser visto. Ela estava sobre o sofá de pernas cruzadas percebi que vez ou outra comprimia as pernas uma contra a outra e suas mãos acariciavão uma os seios e a outra seu corpo de uma forma bem sutil, como se lutasse para não fazer o que estava fazendo. Permaneceu assim por algum tempo, seu rosto estava avermelhado e o ritmo dos toques florão de forma gradativa, até que suas pernas se abriram e esfregava a mão em sua vagina por cima de sua calcinha, enquanto jogava seu corpo para trás mostrando um bruto prazer, eu observava ali nú de pau duro como rocha. Impulsionado pelo que via comecei a me acaricia também, percebi que ela levantou um pouco o abdome e retirou a calcinha, arreganhou mas ainda suas pernas e começou a acariciar freneticamente a sua linda raxinha contorcendo-se mas ainda de prazer. De repente parou e amassou levantar, eu mas que de pressa voltei para a cama e continuei a fingir que dormia, ela foi ate a geladeira foi para o fogão e minutos apás retornou para a sala com algo ma mão, novamente passou pelo quarto me olhou e como se estivesse com muita pressa voltou para o sofá.

Eu olhei para o jaro e vi que na tv ainda estava no filme pornô, fui para o chão novamente para a porta e pra minha surpresa pude ver que ela estava com uma linguiça calabresa enterrada em sua buceta, ela com movimentos rápidos ora de vagar puxava para fora e logo empurrava para dentro, retirava e esfregava em seu reguinho, e eu fiquei louco de tesão que gozei ali mesmo. Resolvi investir voltei para a cama, me recompus fis alguns ruídos como se estivesse acordado levantei, acendi a luz e apaguei, me enrolei em um lençol e fui para o banheiro ao passar pela sala comentei sobre ela ainda esta acordada, ela não falou nada, ao retornar fui para o outro sofá, ela já avia se recomposto e trocado de canal estava rosada e com o lençol sobre ela. Não comentei nada e fiquei como se não soubesse de nada, um tempinho depôs fis que avia adormecido e vi que ela retornara para o canal pornô ficamos assim por algum tempo até que ela se levantou e veio até mim e sem nada dizer retirou o lençol que me cobria segurou o meu pau que estava a ponto de explodir de tão duro, começou a acaricia-lo e chupar, enquanto eu fingia dormir. Não consegui brincar de dorminhoco muito tempo e como gesto de gratidão coloquei a mão por entre suas pernas e comecei a alizar aquela boceta encharcada, sá esperando meus dedo toca-la. Ela me beijava e hora engolia todo a minha piroca, sua mão percorria meu corpo e as vezes passava por meu réguinho mas talvez com medo de eu a repreende-la retirava rápido a mão. Ate que eu segurei sua mão e coloquei bem no meu rego, ela esfregava os seios em minha boca e eu sugava aqueles bicos salientes, enquanto isso ela resolveu passar o dedo em meu cú trocou de posição ficando com sua xana em meu rosto enquanto me chupava e tocava em meu buraquinho. Eu chupava sua buceta enquanto ela empinava sua bunda para traz como se quisesse me dizer algo, comecei a dedilhar seu reguinho até ali virgem, ela soutou um suspiro e começou a forçar seu cuzinho contra meus dedos que não demorou a entrar em sua gruta o que logo começou a fazer comigo, logo ficou de quatro no sofá e pediu que a come-se, enfiei toda minha pica ate tocar em seu útero. Bombava com força, ela gemia e se contorcia de tanto prazer, urrava, gemia, dizia que me amava, rebolava e mordiscava minha piroca com sua bucetinha. Ainda de quatro segurou meu membro e disse que queria experimentar algo novo, colocou meu pau em seu rabo e pediu para lubrifica-la e comer seu cuzinho. Dizia estar louca para me dar a bunda, fis como me pedira, a lubrifiquei coloquei o pau na porta de seu anus e comecei a investir vagarosamente para não machuca-la, ela estava tão exitada que não quis esperar e empurrando-se para traz fez com que eu introduzisse o pau ate o talo em seu rabo e fazia movimentos para frente e para traz com tanta vontade que eu sentia meus ovos tocarem em sua vagina, chegava doer de como erra a força que ela fazia. Não demorou muito e gozamos como nunca, inundei seu cuzinho de leite, deitamos e adormecemos.

No dia seguinte ela me disse que avia experimentado algo maravilhoso e iria querer outras vezes que transacemos.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


www.xvideovirei/putacontos porno eu e minha mulher curradosaniversario da minha cunhada contosconto negro taradocontos erroticos meu sogro bem dotado arronbo meucontos eroticos as tres safadinhadsou eteto mbte contoscontos eroticos consegui comer aquela bundacontos eroticos,peguei minha filha e sua amiga transandoesposa viadinho hormonios conto eroticoporno,papai da banhona filhinha que chegou bebada da festavelho peludo safado contos eroticoseu gordinha arregacada por um roludo contoscontos: puto dando ao ar livrecontos ajudando minha mae peituda na faxinacache:d8S3mF85a4oJ:tennis-zelenograd.ru/conto-categoria_4_11_incesto.html nunca falei eu falei contos eróticoscache:d8S3mF85a4oJ:tennis-zelenograd.ru/conto-categoria_4_11_incesto.html nao queria mas fui obrigado a foder a novinha contoscontos eroticos de afeminados na escolacontos eroticod vadia chora na rolaSo uso fio dental enfiado no cu.conto erotico femininover vídeos antigos de novinhos mostrando seuspentelhos na webcontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoelena senta na pica duramaefui abusada contos eroticocontos eróticos de gatinhas novinhas dando para super hiper dotadosgarotas virgens bundudas enrabadas no circo contos eroticosencoxada em coroa em Jundiai conto realconto sexo dei de ladinho qietoContos eroticos minha esposa do rabaoContos eroticos gays. comendo o moleque na van escolarcontos eroticos lesbicas cintaenrabada pelo meu filho especialconto herotico Pantanalo corinho do pinto dele nem descia ainda contos eroticosminha esposa safada de saia deixo o vizinho a funda a xoxota delafui currada na frente do meu maridoSou casada fodida contoVer sogra chupado a rola grossa do gerro emgolindo toda porra gosta gargangconto erotico gay coroa pirocudo gosta de humilhar viadocontos perdendo a virgindade com o pedreiro e encanadorconto noivo corno na sala porta abertacontos eroticos.os velhos meterao gostoso em mimler contos pornô de i****** pistola gostosa do meu filhoconto erótico dei pro Negrão pauggcontos er tiocontos eroticos, o bispo me comeu gostosoconto erotico minha irma fedorentaxvidio.vagbuda.virgemContos sou alegria dos coroaseu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestoestrupada contoscontos eróticos coni minha filha e seu amigo gayfui viajar com minha nora minha buceta ei cu delacontos eroticos exibi minha mulherNao aguéntei e meti o dedo no cu da minha irma no bisao contocontos eroticos infanciaSou casada mas bebi porro de outra cara contosmete até o talo tio contominha esposa adoro tomar leite de negros contos eroticosporque.que.depois.que meu namorado chupou os meus peitos eles ficaram com o bico descacandoSou casada mas bebi porro de outra cara contosminha namorada mimosa conto eroticocontos eriticos papai e filhinhacontos eroticos alice com a buceta inchada contos eroticos sbcfestinha no.ap contos gaycontos casada foi espiar e se deu malquando eu estava com o meu namorado e ele estava chupando o mwu peito ele me chamou de safada o que sera que ele quis dizer com issodona florinda putaAi meu cú. Conto erótico heterossexual.sexe conto minha fia mideo o cu por 1.00 reaucontos de xoxutuda dandoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,nao sei como tive coragem.contos eroticos