Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA IRMÃ, VIROU MINHA MULHER

Minha irmã, virou minha mulher



Me chamo Fernando e tenho 25 anos, e o que vou contar é verdadeiro e aconteceu comigo e com minha irmã foi supreendente. A minha historia começa a 5 anos atrás quanto eu tinha 20 anos e minha irmã Larissa tinha 19 anos. Minha irmã sempre foi muito estudiosa e dedicada nos estudos, sempre foi a primeira aluna da turma e era orgulho para a família a sua dedicação nos estudos. Larissa era muito tímida, não tinha namorado e se preocupava mais sempre nos estudos do que em namorar, ao contrario de mim que sempre bagunçei e namorei. Eu na época ia prestar vestibular pela 3o. vez e nunca conseguia passar por não ter se dedicado nos estudos como minha irmã. Larissa estava no terceirão e concerteza iria passar no vestibular. Mas eu não podia reprovar mais, tinha que entrar na universidade de qualquer jeito. Por esse motivo resolvi recorri a minha irmã para que me desses umas dicas de algumas matérias. Ela como era muito inteligente e simpática resolveu me ajudar. No primeiro dia ela me ensinou algumas matérias e eu não havia demonstrado nenhum interesse por ela, até quando passei em frente do seu quarto e vi a porta semi aberta e vi ela completamente nua erguendo a sua calcinha. Aquela visão para mim foi inesquecível, ela tinha o corpo lindo, os seios durinhos, a bunda durinha e rendodinha e seus cabelos longos e pretos estavam soltos. Depois daquelas dias meus nervos ficaram a flor da pele, nunca havia sentindo uma sensação de tesão tão grande por minha irmã. Não conseguia dormi pensado no que eu havia visto. Nunca imaginei que ela fosse tão bonita de corpo, pois ela nunca usava roupas que demonstrasse a sua beleza e a sua cara de angelical e seus áculos escondia toda uma beleza de uma mulher.

A partir daquele dia tentei esquecer o que o tesão que estava sentido por ela, mas com quando ela se aproximava de mim para me ensinar algumas matérias, não conseguia me concetrar perto dela, o seu cheiro perto de mim e a sua cara de menina inocente me tiravam completamente do sério. Larissa percebeu que havia algo de estranho comigo e perguntou o que eu tinha. Eu falei que não tinha nada e estava apenas ancioso para fazer o vestibular novamente. Mas ela não era boba e logo percebeu que eu estava estigado nela, mas continou me ensinando com a sua simpatia. Eu não estava aprendendo nada com seus ensinamentos por falta de concetração perto dela e na véspera do vestibular na tentativa desesperada de passar, entrei no meu quarto e estava disposto a estudar a madrugada toda. Larissa por volta da madrugada se levantou para ir até o banheiro e percebeu que a luz do meu quarto estava acesa, e ela bateu na porta e perguntou se podia entrar e eu falei que sim.

Ela entrou no quarto e estava linda como uma blusinha que aparecia a ponta do seus peitinhos e um shorts bem curtinho que mostrava todas as suas coxas grossas e lindas. Eu estava na minha cama cheio de livros e fiquei desorneteado com a sua presença no meu quarto. Ela me disse que não era bom eu na véspera do vestibular ficar acordado na tentativa de aprender mais e que eu ia sá me cansaria. Ela sentou na cabeceira da minha cama e começamos a conversar sobre o vestibular e sobre a minha ida embora caso se eu passasse na universidade. Eu disse a ela que por lado estava ancioso para passar e ir estudar em outra cidade e por outro lado estava triste em ter que deixa-la para trás. Ela meu deu um abraço e pela primeira vez eu senti os seus peitinhos duros no meu peito e seu cheiro delicioso perto de mim. Fique de pau duro na hora e a minha vontade era de agarrar ela ali na minha cama e tirar o cabacinho dela que ainda era virgem. Eu levantei eu fui até a cozinha beber um pouco de água e ela disse que iria dormir, eu pedi que não fosse e como eu estava sem sono pedi que ficasse conversando comigo e ela topou em ficar ali no meu quarto. Quando voltei da cozinha ela estava deitada na minha cama d´brussus com a bundinha empinandinha para cima foleando algumas revistas. Quando vi aquela cena fiquei mais uma vez de pau duro e parecia que ela estava me provocando por saber que eu estava estigado nela. A minha vontade era de pular em cima dela e arrancar aquela shortinho e meter o pau naquela bundinha. Mas me segurei e fui ate a cama e me detei ao seu lado, e percebi que ela tinha algumas revistas minhas nas mãos e fiquei assustado, porque embaixo das revistas havia algumas revistas pornografias e ela ia acabar vendo. Mas não adiantou a minha preocupação Larissa acabou vendo as revistas e perguntou se podia ver, eu disse que sim, um pouco sem graça. Ela começou a folear a revista e ver aquelas cenas pornôs e me disse, “nossa que senas fortes”, eu perguntei se ela gostava do que via e se tinha vontade de fazer também. Ela me disse com palavras que eu nunca tinha ouvido a falar “sá quero dar quando for me casar”, falei para ela que não gostaria que se casasse, ela me perguntou o porque e eu disse que não suportaria vela com outro cara. Ela me perguntou se eu sentia ciúmes dela, e eu disse que sim. Eu estava deitado sobre a cama e, mas uma vez ela me deu um abraço e deitou a sua cabeça no meu peito. Fiquei louco de tesão novamente por sentir o seu cheiro delicioso, os seus peitinhos durinhos e principalmente quando ela encostou o seu quadril sobre as minhas pernas, senti a sua boceta na minha coxa e fiquei excitado com o momento. Ela percebeu que fiquei de pau duro, mas continou abraçada em mim. Aquilo para mim foi o sinal verde para poder avançar, comecei a passar a mão nos seus cabelos e fui deslizando com a mão até a sua bundinha. Tirei a sua blusinha que estava usando e comecei a mamar no seus peitinhos durinhos e ela se arrepiou todinha de tesão, enquanto chupava os seus peitinhos, enfiei meu dedo na boceta apertadinha que era. Larissa gemia de tesão na cama, logo arranquei seu shortinho e presenciei uma bocetinha rosada e linda, com pelos ralinhos, cai de boca naturalmente naquele bocetinha. Quando parei de chupar a sua bocetinha, Larissa me disse “agora é minha vez” e começou a mamar no meu pau sem parar, parecia que ela tinha experiência de anos da maneira que chupava, mas na verdade era fome de mamar, pois nunca havia chupado nenhum pau antes. Não aguentei muito tempo em vela chupando meu pau, logo abri suas pernas e cravei meu pau naquela bocetinha quentinha e apertada. A safada abria a boquinha de tesão sem parar, gemendo feito uma cadelinha e segurando meus braços. Eu estava estourando de tesão naquela bocetinha apertada, mas queria fazer ainda a sua bundinha antes de gozar. Sentei na cama e pedi a ela que sentasse em cima do meu pau, abri a sua bundinha e enfiei meu pau naquela cuzinho apertadado. Pedi a ela que pulasse em cima dele, ela começou pulando de vagarinho, mas a sensação que eu tinha era de muito de tesão, ela pulando em cima do meu pau, e eu segurando os seus peitinhos durinhos. A safadinha saiu de cima de mim e começou a chupar meu pau novamente, ali não resisti eu gozei na sua boquinha linda e minha maninha engoliu toda a minha porra, depois da gozada fui até o banheiro tomar um banho e quando voltei ela não estava mais no meu quarto.

Fiquei pensando a noite inteira no que tinha acontecido, mal consegui dormir, e no outro dia levantei cedo e fui fazer as provas do vestibular. Não encontrei com ela no dia do vestibular, pois ela fazia prova em outra sala. Fiquei a semana inteira na casa de um amigo meu, pois estava sem graça em vê-la. Quando peguei o resultado do vestibular, por incrível que pareça eu havia passado e ela havia reprovado. Fiquei sem entender, e me senti culpado em sua reprovação. Logo me mudei para cidade onde eu iria estudar e fiquei praticamente um ano sem vê-la. Eu sempre ligava para os meus pais e não tinha coragem de falar com ela por telefone, meus pais diziam que ela andava meio triste, mas não sabia dizer o motivo que era. Um dia eu estava de folga na minha kitinete que eu havia alugado e alguém bateu a porta, quando abri dei de cara com a Larissa, fiquei assustado, pois vi que ela estava com duas malas nas mãos. E perguntei o motivo da visita inesperada, e ela me disse “não é visita, passei no vestibular da sua faculdade e vim morar aqui também, ou você pensou que ia fugir de mim”. Aquele tesão que sentia por ela, veio logo a tona novamente e a agarrei-a, e logo aquela transa muito louca de um ano atrás, estávamos fazendo de novo. Depois da foda, perguntei a ela o que tinha acontecido que ela tinha reprovado naquele vestibular passado, ela me disse “reprovei de propásito, sá para fazer o vestibular da sua faculdade e vim morar aqui contigo”. A cadelinha pirou na primeira foda que eu dei nela e reprovou de propásito. Hoje, ela veio morar comigo na kitinete e virou a minha mulher. Como ela todas os dias e de todas as formas.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno bundas de morenas com cabelos longos mastubandoscontos dei pro pastor alemoporrno doido pirenha velha vizinhadei a buceta na infanciaContoseroticos meninas novinhas estupradas pelo amigo do paicontos punheta filho sobrinhoinquilino do meu esposo contos eroticoContos visinha de 19contos eroticos gay na boleia de caminhãocontos mulher desmaia na pica de borracha da amigafinalmente o telefone tocou conto erotico cornoquero uma buceta envolvendo meu paucontos eroticos, cu de bebada nao tem dono me comeram a bucetaconto gay primos no sitio"cabelo na perereca"fodo meu sogro todo dia com meu pauzao contocontoseroticoscomendo a baba e minha sograContos lesbicas sou casada e minha comadrd me seduziuContos-esporrei na comida da cegaContos irma mais velhacomi o cu do meu irmao e da minha irma brincando de pique esconde contosPeguei meu filho mostrei minha vagina contos eroticosmeu cunhado tirou o cabaço do cú da minha esposaela gritou dizendo q seu cu tava doendo contosconto erótconto lesbicsmulher querendo contos eroticospaueu confesso caso de incestosoquei a rola na sogra contominha irma casada conto eroticocontos eróticos com pezinhos da namoradacontos eroticos a namorada arrependidapitbol caseirahetero goza dentro ainda da im tapa contos er¨®ticos lua de melcontos porno travestis estupros sadomazoquismodescobrindo que o primo gosta de rolafui dormir na casa da tia e comeu o Helenacontos eroticos comi a bunda da minha tiacontos eroticos meu enteado se vestiu de mulher pra mimo corpo da colegial tem que ser magro fetichecontos pelado d4 pr macho no matoCanto eroticodeixei meu marido comwr um travestirfuder com padrasto contosIsac e Hugo- Casa Dos Contos Eróticos |zdorovsreda.rusexo.sobrinho.engravidou.a.tia.casadaconto erotico gay seduzindo o tio velho coroa grisalhoEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto eroticominha esposa ela não gostava de depilar sua buceta cheia de pentelhos eu disse pra ela se você raspar sua buceta vai ficar linda eu não sabia que minha esposa que ela tinha raspado sua buceta a noite eu entrei no quarto minha esposa tava deitada na cama com o lenço em cima da suas pernas ela disse pra mim tirar o lençol de cima da suas pernas eu tirei o lençol sua buceta tava raspadinha ela me perguntou pra mim você gostou da minha buceta raspadinha eu disse pra ela sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gozo ela ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu conto eróticorelato conto: meu me incentiva a usar roupas provocantesmulheres religiosas corpo bonito seio grande quadril largo transandocontos eróticos mulecadaConttos eróticos de incesto que delicia de buceta mae to adoramdo te comerContos eroticosComi minha irma na cozinhacontos colocando menina pra mamarcontos eróticos de pequenininhos dando para grandõescomo fazer para sua vizinha casada gostosa safada seder o raboporno amador em festinhasparticularescontos eroticos minha mulher mandona e dominada ppr outrocontos eróticos minha prima foi dormir na minha casacontos de casadas quer menagecasado chupa travesti contocontos eroticos gay o inicio de tudocontos eróticos gays metroencoxada bem arroxadacontos eróticos de gay O Coroa me deu a bundinhacontos eu comi a minha sobrinhaliga contos de loirinhaMinha cuinhada sandra se pingando todachupou o pau no karatê ele gozar na cara delaconto minha esposa com seu primocasa dos contos mamaram meus seios no meu tioContos gay banheirocontos de crossdresser me seduziumeu tio me dava a mamadeiracontos meu espooso come minha buceta e outro come meu cuchute no saco contos pornocontos eroticos minha mulher virou amante dosvai chacoalhar Shopping vai chacoalha a bunda hoje eu vou te chamar de p***dei mole contosestuprocontoMeu penis mede 17 cm e grandeporno pesado arrombando relatoscontos de lesbianismo no acampamento de escoteirascontoincestocoloXvidio mulhes que anda a noiteContos eroticos dediaristAcarente siririca contocontos gays/sendo chantageado e levando ferro a forçaPMS contos eróticosconto real de pai de 50 anos sarado fazendo sexo com seu filho novinhocu peidão conto gayComtos eroticos dei pro tio jorge com pau minusculox coroa tranzando com entisdo