Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ADORÁVEL MÃE

MINHA ADORÁVEL MÃE.

Quando o meu pai morreu em um acidente eu ainda era muito pequeno. Sou filho único estudante 19 anos, minha mãe, morena clara, cabelos e olhos castanhos claros l,61m, 55kg, uma gatona gostosissima. Nás sempre nos demos muito bem, temos total liberdade um com o outro, não existe segredos entre nás dois, ela adora falar sacanágem, tipo; á cuidado hem, hoje eu estou subindo peles paredes. Nás somos bastante carinhosos um com o outro é um grude, vivemos nos agarrando. Dês de quando eu era bebe nás dormimos juntos na mesma cama de casal. Eu estudo na parte da manhã, chego em casa pela hora do almoço. Ela já tomara o seu banho e geralmente estava vestindo um shortinho curtinho e uma meia camiseta ou então baby-doll e short- doll. Eu tomava banho vestia um daqueles shorts azuis, largos usados nas aulas de educação física e, sem camisa. Almoçávamos e as vezes tirávamos um cochilo. Vivíamos aos beijos e abraços. Mas a partir de certo tempo eu percebi que as nossas carícias estavam se tornando um tanto libidinosas. Os nossos selinhos cada vez mais longos, já passávamos as pontas das línguas nos lábios um do outro, o beijo de língua estava cada vês mais proximo. Os nossos abraços já eram verdadeiros amassos era uma esfregação que deixava ela málezinha. Um dia quando eu fui tomar banho notei algo inusitado, havia pendurada no registro do chuveiro uma calcinha que ela havia usado pele manhã. Quando almoçávamos eu disse: você esqueceu a tua calcinha lá no box! Não esqueci não eu deixei lá. Você não pegou nela não ne? E pra que eu iria pegar a tua calcina mãe? Sei lá! Tocar uma punhetinha ora! Vai dizer que você não faz isso? Eu faço, é melhor do que ficar subindo pelas paredes. Pronto, abriu o sinal para tudo começar. Mas os dias foram passando e ficou naquilo mesmo. Alguns dias depois em a abracei por trás e ela disse; poxa eu pensei que você estivesse zangado comigo! E por que eu estaria zangado? Sei lá! Talvez por causa daquela histária da calcinha! Não estou zangado não, pelo contrário, estou adorando o cheirinho das calcinhas! Como? Ué, você não deu a idéia, nunca gozei tanto sentindo o teu cheirinho de fêmea no cio. Jura? Claro! Ela segurou o meu rosto com as duas mãos e me deu vários selinhos, aí parou me olhou nos olhos fixamente e o primeiro beijo apaixonado aconteceu, foi um longo beijo no qual as nossas línguas se enroscavam como duas serpentes, ela enfiou uma coxa entre as minhas pernas, o meu pau super duro e babado se alojou entre as coxas dela roçando suavemente a vulva, coberta por uma rala penugem lourinha. Fiz alguns movimentos de vai e vem e percebi que ela teve alguns espasmos e eu com o calor daquele corpo quase desnudo colado ao meu e com o meu pau cada vês mais babado roçando naquela vulva alagada gozei abundantemente na portinha. DEPOIS EU CONTO O QUE ACONTECEU E COMO.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fui passear nas férias e trai meu corninhocontos eróticos com animaisContos erotico zooo japonezacasa dos contos eroticos com piscineiro taradoconto crente bunda desproporcionalconto de exibicionismo no barzinhocontos eroticos adoro um pau grandeValeria contos de zoofilia pornocontos eroticos gay dei minha bunda pro filho da vizinhavidro porno primo sente atração pelo outro primo homensContos erotico comi minha irmã cadeiranteeu e maninha fudemos gostosocontos eróticos sobrinha so de fio dentalcontos eroticos de mulher casada cagonaconto corno crueluma médica v**** chupando pinguelo da pacientecontos eróticos verídico com mulheres na punheta no maridonegao e o seu caralhoescova contos eróticosSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos eróticos infânciapau cheiroso contoContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodemcontos de casadas sendo assaltadas e estrupadas gozando gostosoas pamteras se fudeu rola crossa no cuaudios da minha safada gozandoCunhada olhando o volume do cunhadoContos erotico menininha de nove aninhos violentadahttp://googleweblight.com/?lite_url=http://idlestates.ru/conto_20266_eu-vi-a-mulher-do-meu-tio-chupando-outro-homem-e-s.html&ei=tl_0qaCG&lc=pt-BR&s=1&m=256&host=www.google.com.br&ts=1500401465&sig=ALNZjWmrPJUN7nKOOzozG07QgJgIUnCVKQesposa se deliciando com pau 30centimetros na frente maridoContos eroticos humilhado seioscontos eróticos as fantasias de minha filha filha com um desconhecido na praiameu professor come caralho a xana contos eroticossocando muinto rapido ate ela gozar tezao monstruoso boa fodaconto sentei no colo do lekecontos eróticos de n********** dando para pau gigantessou hetero mas comi meu amigo viado, contos heroticosdividindo a enteada teen com o filhoContos os velhos chupam melhor uma bucetaContos eroticos novinha desmaia de tanto gosacontos eroticos gisaxoxota grande gozando contoscomi minha tia no escurocontos eroticos homens cavalos e mulheres fogosascontos eroticos glaucia cdme apaixonei pelo um bandido conto heroticocontos eróticos meu marido eu e meu alazãotravestis narrando quando deram o cuzinho pela primeira vezvideo safadecacontos eroticos de padrinhos iperdotados comendo casais e comadresMe comeram ao lado do meu namoradoconto eróticos dog em Brasíliacomendo a bucetinha da filha da vizinha novinha contoscontos minha mae gravida de baby doll me chupandocontos o pau do enteadovelhos acabam com as tetas da vadia de tanto mamar contosconto erotico com prima de nove anoconto fazenda com mamaeContos porno fui atacada porcontos incestos eu e meu irmão fizemos uma s***** com minha sogra em minha casapintudos site de relacionamentoconto casada na academiacontos de coroa com novinhoconto flagrei meu marido dando para um garoto de programaContos eroticos casal dando caronabudao fudida por varios brutoscontos erotico baba casada chantageada por meninomeu marido nao sabe o que sou capazcontos de sexo no bar aii meti vaicontos de aluciando pela buceta peluda da maeconto eróticos na sapataria